PSOL é contra o aumento da tarifa do transporte

Nota do Diretório Municipal do PSOL de São Paulo contra o aumento das tarifas de transporte.manifestação_tarifas

O PSOL da cidade de São Paulo é contra o aumento das tarifas do transporte público – ônibus, trens e metrô – na cidade de São Paulo, que passaram para R$3,50. O transporte público é um direito do cidadão, diretamente ligado ao direito de ir e vir, e qualquer aumento da tarifa prejudica a população, em especial os mais carentes.

A ampliação das gratuidades feita pela prefeitura é uma conquista concreta das manifestações do ano passado. O passe-livre estudantil é um avanço, mas ainda se restringe ao trajeto casa-escola. A manutenção da tarifa para os bilhetes diário, semanal e mensal também é restrita, pois depende do empregador, e nada garante que ocorrerá. O setor mais prejudicado será a grande massa de trabalhadores sem carteira, que terá que arcar integralmente com o aumento.

As empresas de transporte foram recentemente auditadas, e comprovou-se inúmeras irregularidades, como viagens que eram cobradas e não eram realizadas, problemas nas planilhas, etc., além de constatar um lucro acima da média do setor. Os empresários do transporte paulistano já tinham, antes do aumento, o maior lucro do país. Para não falar da péssima qualidade do serviço prestado. E, para agravar a situação, os cobradores sofreram um duro golpe com a derrubada da obrigatoriedade de sua presença nos ônibus, colocando em risco o emprego de quase 15 mil trabalhadores.

Alckmin, por sua vez, reajustou as tarifas de metrô e da CPTM para R$ 3,50 sem apresentar à população qualquer argumento ou dado que justificasse a medida. As passagens da EMTU também sofreram aumento que superam em muito os 50 centavos de metrô e CPTM. Atacando o direito de greve, o governador despediu trabalhadores do metrô envolvidos na greve à véspera do Natal, enquanto sua gestão e a empresa estão envolvidas até o pescoço em denúncias de corrupção.

O PSOL entende o transporte urbano como um direito, que como tal deve ser custeado com verbas públicas, e defende o horizonte de adoção de tarifa zero nos serviços de transportes coletivo. Nosso partido repudia o tarifaço paulistano, relacionado à um processo de ajustes e de ataques aos direitos da população que está em curso nacionalmente, além de apoiar e construir ativamente, em conjunto com outras organizações e movimentos, as manifestações contra os aumentos de tarifa. Entendemos que apenas com mobilizações massivas conseguiremos reverter esse processo. Convidamos a todos a se incorporarem.

Diretório Municipal do PSOL São Paulo

Deixe um comentário:


*