Ivan Valente pede saída dos deputados envolvidos na Lava-Jato

Ivan Valente pede saída dos deputados financiados pelas empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato

Durante a instalação da nova CPI da Petrobras, que ocorreu na tarde desta quinta-feira (26), na Câmara, o deputado Ivan Valente (PSOL/SP) apresentou uma questão de ordem solicitando o impedimento de participação na Comissão dos parlamentares que tiveram suas campanhas eleitorais pagas pelas mesmas empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato.

25-02-2015-Parlamentares-CPI

“Para garantir total isenção na apuração dos fatos é fundamental que os parlamentares responsáveis pela investigação não tenham nenhum tipo de envolvimento com as empresas investigadas. Não se trata de fazer acusações, mas a sociedade espera que quem está na CPI para investigar irregularidades não se sinta constrangido pelo fato de ter sido beneficiado, justamente, pelas empresas que estão sob sua investigação”, explicou Ivan Valente.

Com exceção do PSOL, todos os demais partidos (PT, PMDB, PSDB, DEM e outros) votaram contra a questão de ordem – que foi indeferida pelo deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP), que presidia a reunião de instalação da CPI – numa indicação de que as empreiteiras acusadas estarão devidamente representadas na CPI pelos deputados que ajudou a eleger. Uma postura lamentável em que a base do governo e a oposição de direita se igualam e se aliam, para maquiar seus vínculos com as empreiteiras e evitar debater o que é a raiz da corrupção na política brasileira: o financiamento privado de campanha.

O Editorial do jornal Folha de São Paulo desta quinta (26), intitulado “CPI Privatizada”, fez uma indagação para a qual a resposta parece ser muito óbvia: “Entre os financiadores e os eleitores, entre o dinheiro e o voto, de qual lado cada congressista ficará?”.

Mandato Ivan Valente – PSOL/SP.

Leia mais:

Deixe um comentário:


*