Mesmo sem candidato definido, PSOL é citado em pesquisa

programa_psol_tvEm pesquisa promovida pela CNT (Confederação Nacional dos Transportes), no período de 7 a 10 de julho, o PSOL aparece em quinto lugar na pergunta espontânea sobre qual o partido político o entrevistado quer ver na Presidência da República. Os quatro primeiros partidos citados foram PT, PSDB, PMDB e PSB. O PSOL ficou na frente de partidos tradicionais, como PDT, PCdoB e PTB.

Embora ainda não tenha definido o seu candidato que vai concorrer às eleições ao Palácio do Planalto em 2014, na entrevista espontânea – quando não há uma lista indicando as opções – o PSOL é citado entre os partidos preferidos pelos entrevistados, o que demonstra que, pela sua atuação no Congresso Nacional, presença nas lutas sociais e também pelo seu posicionamento incisivo sobre questões de grande relevância nacional, ele já está no imaginário das pessoas como uma opção para governar o país.

Na avaliação de Luiz Araújo, membro do Diretório Nacional, a citação do PSOL, ainda que atrás de siglas às quais o partido faz oposição pela esquerda, aponta que as ações feitas ao longo desses anos têm alguma referência entre as pessoas, considerando que o PSOL é um partido novo e com poucos parlamentares no Congresso Nacional, se comparado com outras bancadas maiores. “O resultado da pesquisa mostra, ao mesmo tempo, uma grande insatisfação com os partidos da ordem e um aumento da referencia do PSOL no meio do povo brasileiro. Certamente isso é fruto do trabalho parlamentar de nossa bancada e do aumento da inserção social partidária”.

Ivan Valente, deputado federal e presidente nacional do PSOL, acredita que a postura coerente e corajosa tem feito aumentar a legitimidade e a confiança no partido, não apenas entre os apoiadores de primeira hora, mas também daqueles que estão descobrindo a política e rejeitam os métodos tradicionais. “O PSOL tem sido eleito seguidamente como o partido com os melhores parlamentares do Congresso, ao mesmo tempo em que está nas ruas lutando por mudanças estruturais.”


A pesquisa da CNT foi feita em 134 municípios, distribuídos em 20 estados nas 5 regiões do país. Ao todo, foram ouvidas 2.002 pessoas e a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

Com informações do site do PSOL Nacional

 

2 Comentários

  • Isso mostra que a atuação da militância partidária e dos seus ainda poucos representantes legislativos foram muito além, suplantou, a força da atuação política do nosso único ex-nome nacional, a ex-senadora Heloísa Helena.

Deixe uma resposta para valeria mauricio X


*