Giannazi diz que os estudantes foram traídos com a aprovação do PL 4529/04, que institui o Estatuto da Juventude

Com a aprovação do Estatuto da Juventude pela Câmara dos Deputados no mês de julho, Giannazi argumenta que os estudantes brasileiros perdem direitos por conta da traição orquestrada pela UNE, PC do B, PT e demais partidos, que aprovaram um teto de 40% nos ingressos de meia-entrada destinados aos estudantes que frequentam cinemas e teatros.

Para Giannazi, é inconcebível que em plena luta da juventude, que sai às ruas liderando um grande movimento histórico por acesso à Educação, Cultura, Lazer, etc., as entidades estudantis como UNE, UMES, e UEEs — para terem o monopólio da emissão da carteira estudantil e ganharem milhões — rifem e vendam um direito conquistado por alunos e pela juventude em nosso país.

O deputado conclama a todos que pressionem a presidente Dilma a vetar a parte do PL 4529/04 que reduz o direito dos estudantes à meia-entrada.

 

1 comentário

  • Companheiros
    É um absurdo! Voltar atrás de direitos adquiridos,construir “mega construções”,gastando milhões,só pra gringo.
    O povo brasileiro e principalmente os jovens tem,o direito de participar desses acontecimentos políticos/históricos de nosso país com o direito de “meia entrada”.

Deixe uma resposta para valeria mauricio X


*