Rio Preto: Marcelo Henrique do PSOL é entrevistado pelo Tem Notícias

Marcelo Henrique, candidato a prefeito pelo PSOL em São José do Rio Preto foi entrevistado pelo jornal Tem Notícias, da Globo, na última quinta-feira (23). Confira o vídeo e a transcrição da entrevista.

 

O candidato do Psol ao governo de São José do Rio Preto (SP), Marcelo Henrique, foi entrevistado ao vivo nesta quinta-feira (23) no Tem Notícias. Marcelo Henrique tem 41 anos e é advogado. Ele já disputou as eleições para deputado em 2006, prefeito de Rio Preto em 2008 e senador, em 2010.

Clique aqui para ver a íntegra da entrevista em vídeo. Abaixo, leia a transcrição das perguntas e respostas.


Jean Lourenço: Candidato, boa noite para o senhor. Nós temos cinco minutos de entrevista e o relógio passa a contar a partir de agora. Nosso primeiro assunto é emprego. Faltam grandes indústrias na cidade. Nós temos muito comércio e poucas indústrias. O que falta e o que o senhor pode fazer para atrair grandes empresas para a cidade para termos mais empregos?

Marcelo Henrique: Além de atrair grandes empresas nós também temos que mobilizar todo o mercado de trabalho com as empresas. Nós temos que fazer funcionar a Secretaria Municipal do Trabalho para que nós possamos ter a integração da necessidade das empresas com o trabalhador. Nós temos hoje prédios municipais que podem ser utilizados no período ocioso para nós treinarmos e qualificarmos a mão de obra, para aí sim, nós termos o trabalhador preparado para o mercado. Então não basta só, Jean, trazer grandes empresas, mas sim qualificar o trabalhador para as necessidades das empresas de Rio Preto.

Jean Lourenço: Candidato, qualificação a gente pode falar de educação também. Para o ano que vem nós temos um orçamento de R$ 1,2 bilhão para a educação da cidade. O que falta para ela ser boa.

Marcelo Henrique: Um bilhão e duzentos e cinquenta e quatro milhões. Então é muito dinheiro, só que este dinheiro não chega na ponta, não chega no ensino. Porque? Porque nós não sabemos como que ele é gasto esse dinheiro da educação. Nós temos que melhorar o ensino pensando no trabalhador da educação, na qualificação do professor. Nós temos hoje um sistema aonde se gasta dinheiro, mas não se sabe. Porque? Falta transparência. Nós temos que ter uma melhor distribuição do dinheiro dos impostos para que nós possamos atender as crianças naquilo que precisa, que é a formação da pessoa.

Jean Lourenço: Crianças, creches. Ainda faltam vagas nas creches para a pessoas que vão trabalhar e a criança ficar. O que fazer?

Marcelo Henrique: Erro de planejamento. A prefeitura fica um prefeito lá no gabinete que faz conforme ele entende. Não há um diálogo do prefeito com a comunidade .

Jean Lourenço: O que o senhor pode fazer sobre isso?

Marcelo Henrique: Abrir, abrir a porta da prefeitura para que nós possamos dialogar com as pessoas, com as entidades, fazer com que a educação seja vista para todos partindo da necessidade da população para que o prefeito possa atender e não do jeito que nós temos hoje, aonde se define estratégia simplesmente pelo que parte da cabeça do prefeito.

Jean Lourenço: Candidato, sobre saúde. Apesar de sermos um polo de saúde ainda faltam médicos especialistas no sistema básico. A reclamação da categoria são baixos salários. O orçamento também é apertado e o cobertor é curto. O que fazer na saúde para melhorar o atendimento lá na ponta?

Marcelo Henrique: Humanizar. Nós não podemos falar em saúde sem dar qualificação e sem valorizar o servidor da saúde. Nòs temos uma cidade com referência em medicina, mas falta qualidade na entrega do serviço. Modernizar o sistema, ter um choque de gestão. Saúde não é só prédio, nós temos que cuidar das pessoas, temos que servir as pessoas. Para isso, nós temos que aplicar cada centavo com qualidade. Fazer com que as pessoas possam saber aonde tem os médicos, agilizar o atendimento, fazer com que nós possamos ter exames para todos e não para alguns. Nós temos que acabar com esta questão dos apadrinhados. Nós temos os apadrinhados no comando do servidor qualificado. Isso não só na saúde, mas em todas as áreas da prefeitura. Por isso nós ficamos atrelados a estas pessoas, que comandam, para depois virarem cabos eleitorais de luxo. Porque? Porque o servidor qualificado, que prestou concurso, ele não é respeitado dentro da prefeitura. Nós precisamos qualificar e melhorar o atendimento para dar eficiência ao serviço.

Jean Lourenço: Quem vive em Rio Preto tem percebido o aumento de moradores de rua na cidade. São pelo menos 120, números oficiais. O que fazer para mudar isso?

Marcelo Henrique: Nós temos que reorganizar, novamente, o sistema de assistência social e também fazer com que possamos respeitar as entidades sérias da cidade e não, normalmente como a gente tem visto, aonde são beneficiadas algumas entidades em favor de processo eleitoral. Nós precisamos fazer com que a secretaria sirva para todas as entidades e não para aqueles que são amigos do prefeito. Nós temos que reformular, criar uma equipe multiprofissional para que nós possamos também identificarmos as causas e dar a solução. Então se nós quisermos inserir as pessoas que estão em uma situação de vulnerabilidade nós precisamos dar qualidade ao serviço, dar eficiência.

Jean Lourenço: Candidato, o senhor tem 30 segundos para as considerações finais para seu eleitor.
Marcelo Henrique: Quero agradecer a oportunidade, pedir a você que confia no nosso trabalho, que está conosco, que nós estamos felizes por estarmos aqui e dar uma opção para o povo de Rio Preto. Eu acredito nas pessoas de bem, as pessoas agora tem opção. Não tenho dúvidas que estamos de que estamos no caminho certo e hoje Rio Preto tem uma opção diferente do que está aí.

Jean Lourenço: Ok candidato, o seu tempo acabou, muito obrigada pela presença.

Marcelo Henrique: Ok, obrigado.

Deixe um comentário:


*