Giannazi defende o veto ao projeto aprovado do novo Código Florestal

No último dia 02 de maio o deputado estadual Carlos Giannazi, líder da bancada do PSOL na Assembleia Legislativa de São Paulo, foi à tribuna e fez um pronunciamento no qual defendeu o veto ao projeto de lei 1.876-E/99 — que dispõe sobre áreas de Preservação Permanente, Reserva Legal, exploração florestal —, aprovado no dia 25 de abril pela Câmara dos Deputados e que delineou o novo Código Florestal, cujo teor atende majoritariamente aos interesses dos ruralistas e dos grandes operadores do agronegócio no país.

 

Giannazi reiterou o atraso que o novo texto promove por seguir “na contramão dos interesses da sociedade brasileira, atacar a biodiversidade e expor a riscos graves de deterioração as florestas, rios e demais elementos naturais do meio ambiente”. Citando a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, a ser realizada de 13 a 22 de junho de 2012 na cidade do Rio de Janeiro, o deputado salientou ainda que a imagem do Brasil perante o mundo se macula pela aceitação dessa lei ora aprovada em Brasília.

 

“Agora, só nos resta somar forças com a sociedade civil organizada e com o Brasil para pressionar e exigir que a presidente Dilma vete integralmente esse projeto do Código Florestal, que de florestal não tem nada porque ele autoriza o desmatamento, anistia quem desmatou, quem afrontou a legislação nos últimos anos, e abre caminho para que o ataque continue sendo feito nas nossas florestas, nas nossas matas e, sobretudo, para que haja a destruição dos nossos rios, das nossas nascentes e da biodiversidade”, argumentou.

 

Deixe um comentário:


*