Giannazi apresenta projeto contra a divisão das férias dos professores estaduais

No dia 07 de outubro o deputado Carlos Giannazi, que é professor e membro efetivo da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, protocolou um projeto de decreto legislativo na Casa para revogar a Resolução SEE 44, de julho deste ano, que fragmenta em 2 períodos as férias dos profissionais da Educação da rede estadual de ensino.

“O que queremos é interromper a implantação dessa medida altamente prejudicial aos educadores, que se vêem obrigados a gozar 15 dias de férias em janeiro e mais 15 dias em julho. A justificativa do governo de que a Resolução ajuda no planejamento das aulas no início do ano foi contestada simultaneamente pelo mandato e pelo sindicato dos professores e não leva em consideração que a profissão de professor é a segunda atividade profissional mais desgastante do mundo segundo a OIT”, justifica Giannazi.

Na opinião do parlamentar, mais uma vez o governo tucano adota uma medida sem consultar a categoria, e o direito de se tirar férias por 30 dias corridos, mais que merecido, é inalienável. “Férias fatiadas não descansam o trabalhador, aumentam o desgaste dos professores que já sofrem por jornadas extenuantes e acentuam afastamentos por doenças e outros problemas causados pelo stress”, complementa.

1 comentário

  • Companheiros
    Mais uma vez o governo tucano,fica contra os professores querendo tirar,direitos garantidos e muito merecidos,achando que vai conseguir o voto do povo.Fazendo isso,ele vai perder mais votos.
    A classe de professores é grande e sem férias,o número de professores afastados por doença ou stres,vai aumentar ainda mais,piorando a escola pública que,não vai bem,obrigada.

Deixe um comentário:


*